terça-feira, 8 de setembro de 2009

Salvando as nascentes do rio Itajaí e milhares de formas de vida!


Acabam de ser criadas as RPPNs de nossas áreas preservadas em ITAIÓPOLIS, SANTA CATARINA, nas cabeceiras do Rio Itajai


RPPN CORREDEIRAS DO RIO ITAJAÍ- Área: 332,92 ha
RPPN TAIPAS DO RIO ITAJAI - Área: 24,2 ha

As Portarias n. 75 e 77 de 03/09/2009 do Ministério do Meio Ambiente foram publicadas no Diário Oficial da União do dia 04/09/2009, n.170, páginas 234 e 235.

UM PRESENTE PARA SANTA CATARINA, BLUMENAU, ITAJAI... PARA AS FUTURAS GERAÇÕES

Iniciativa salva da devastação dezenas de quilômetros de matas ciliares preservadíssimas (de rios, córregos e riachos da bacia hidrográfica do rio Itajaí) e com milhares de bichos - patrimônio de todos os brasileiros.

Estão salvos 443 hectares de Mata Atlântica, boa parte intocada (floresta primária), com árvores centenárias, nas cabeceiras do rio Itajaí, no município de Itaiópolis (SC). A maior parte desta área já foi transformada em RPPN – Reserva Particular do Patrimônio Natural, situação onde nunca mais poderá ser desmatada. O restante da área já está em processo de ser também transformada em RPPN.

Elza Nishimura Woehl ao lado de uma árvore centenária Maria-preta (Diatenopteryx sorbifolia)

Graças às nossas ações, salvamos CONCRETAMENTE dezenas de quilômetros de matas ciliares. Para quem gosta de pensar em termos do número de árvores, devem ter sido salvas algo em torno de 10 milhões de árvores, considerando as mudinhas e árvores jovens e adultas. Se estas áreas não forem compradas, serão todas devastadas, como já está ocorrendo – de forma muito intensa.
Elza Nishimura Woehl com uma figueira gigante. Espécie de árvore centenária que ocorre na RPPN

Para cuidar de tudo isso o casal Elza Nishimura & Germano Woehl Junior recebeu apoio do programa de desmatamento evitado através de adoção de áreas preservadas da ONG SPVS em parceria com o banco HSBC – Seguros Carbono Neutro, da campanha de neutralização de carbono do HSBC. Este programa de adoção de áreas preservadas visa salvar as últimas áreas preservadas de Mata Atlântica, mais especificamente, as Matas de Araucárias.

Para compra das áreas foram utilizados recursos pessoais (das economias do casal Germano & Elza, fundadores e dirigentes do Instituto Rã-bugio). Foi um esforço para salvar estas últimas áreas preservadas de Mata Atlântica, que prestam um serviço essencial para a população (protegem os recursos hídricos, a biodiversidade evitam erosão e estocam carbono que se for liberado agrava o problema do aquecimento global).

O processo de criação da RPPN foi feito pela Associação RPPN Paraná em parceria com a Associação RPPN Catarinense que contou com o apoio financeiro da Aliança para Conservação da Mata Atlântica, através do Programa de Incentivo as RPPN da Mata Atlântica.

4 comentários:

Fetiche D´Amour disse...

Fico extremamente emocionada e grata pelo amor, dedicação e serviços prestados não apenas a natureza, mas a toda sociedade.
Parabéns!
Deus os abençoe.

Meio Ambiente S.J.Pinhais disse...

Parabens Germano! Talvez os pequenos que estão crescendo aí, sejam a salvação da Mata Atlantica, pois os grandes não sabem dar o devido respeito a esta mata, so querem destrui-la em busca de mais e mais dinheiro. Parabens

C disse...

Mais uma vez parabéns pelo trabalho que vc e sua família proporcionam...quem sabe nesse futuro que reservamos aos nossos filhos, que eles possam fazer melhor o que "nós" fizemos no passado ao destruir tudo, sem se importar com que a Mãe Natureza nos "falava" e dava.
Que Deus os abençoe e que mantenham o firme propósito de educar. Parabéns!

Adalberto Day disse...

Parabéns pelo belo trabalho. Conhecer um pouco mais sobre nossa natureza, Nascentes, formas de vida, pode nos ajudar a preserva-las.
A mata Atlântica é algo singular e sublime.
Abraços
Adalberto Day centista social e pesquisador da história em Blumenau