sexta-feira, 26 de novembro de 2010

Brasileiros fazem doações para salvar a Mata Atlântica

Mata preservadíssima que compramos com doações de brasileiros.

Um acontecimento extraordinário que poderá ficar na história da luta para salvar a natureza do Brasil: pela primeira vez conseguimos sensibilizar as pessoas para nos ajudar a salvar a Mata Atlântica com doações para comprarmos as matas bem preservadas que ainda restam.

São doadores brasileiros que acreditaram no nosso esforço e perceberam a urgência para salvar a Mata Atlântica que está sendo aniquilada

Com esta ajuda financeira de doadores brasileiros foi possível adquirir nas cabeceiras do rio Itajaí, em Itaiópolis (SC), mais 300 hectares de Mata Atlântica preservadíssima aumentando para 800 hectares a área protegida, parte da qual já foi transformada em Reserva Particular do Patrimônio Natural (RPPN) . Começamos um naco de 2 hectares, nossa primeira singela aquisição, mas riquíssima em formas de vida.

A área adquirida abriga dezenas de espécies de aves e mamíferos ameaçados de extinção. Árvores centenárias raras e também ameaçadas de extinção. Muitos quilômetros de matas ciliares foram salvas. Clique aqui para ver as imagens deste paraíso que estamos salvando

A maior parte dos recursos foi doada pela IUCN da Holanda, através de projeto submetido. A segunda maior contribuição foi nossa (particular), com recursos de nossas economias.

A dificuldade para comprar esta área foi muito grande. Conseguir o dinheiro foi apenas uma das etapas a serem vencidas. Se não fosse a gente ter conseguido mobilizar tantas pessoas esta área não estaria mais verde na próxima atualização do Google Earth. Por pouco não perdemos para os investidores em reflorestamento de eucalipto e pinus.

O impressionante empenho da Elza em conseguir mobilizar todas estas pessoas foi decisivo. Um parceiro importante nesta aquisição foi o representante legal da indústria madeireira proprietária do terreno, que deu preferência de compra para nós e manteve o preço combinado por mais de um ano, tempo que levou para acertar a papelada.

O pai dele, um bem sucedido empresário que morreu em 1978 aos 44 anos, foi de alguma forma responsável por aquela mata preservada estar ainda ali, ter escapada da devastação. Por isso, de forma justa, vamos homenageá-lo com o nome da reserva, que vai se chamar RPPN “Odir Zanelatto”.

A indústria que o Sr. Odir Zanelatto criou agregava valor à principal matéria prima de itaiópolis: a madeira. Produzia portas para apartamentos (era fornecedor de grandes construtoras do Rio e São Paulo) e gerava muitos empregos em Itaiópolis, contribuindo significativamente para o desenvolvimento do Município. Sempre foi uma pessoa muito respeitada e admirada por todos da comunidade.

O apoio da ONG SPVS de Curitiba foi também fundamental na aquisição desta importante mata preservada. A SPVS atuou em sinergia conosco bancando, por exemplo, o aluguel de um carro para o translado do diretor da IUCN/Holanda de Curitiba até a área a ser comprada na fase final de aprovação da doação dos recursos.

Só a sociedade brasileira pode salvar a Mata Atlântica. Este é um projeto piloto que pretendemos dar escala aumentando cada vez mais o tamanho da reserva para dar alguma chance da vida seguir sua jornada. Queremos também que nosso exemplo seja reproduzido em todos os lugares.

Com seriedade e total transparência para dar segurança aos doadores, vamos conseguir cada vez mais adesões e comprar mais áreas de matas preservadas para salvar da extinção muitas espécies de plantas e animais.

Se quiser saber como funciona, CLIQUE AQUI para acessar as informações no site do Instituto Rã-bugio.

Primeira área adquirida em 2004. Fica às margens do rio Itajaí (que causa enchentes em Blumenau, SC)

6 comentários:

Mongue disse...

Este é mais um exemplo que deve ser seguido.
A criação de UCs chapa branca serve somente para encobrir o descaso com a preservação e conservação ambiental.
Parabéns a todos.

Alam disse...

É pensando desta maneira e com a colaboração de todos que nosso país pode vir a ser um excelente exemplo de cidadania em prol da conservação do meio ambiente.
Belíssimo trabalho!
Parabéns

Jofre Carsou Hey disse...

Emocionante!
Além de ver uma parte da minha vida preservada, pois sou daquela região e quando criança me embrenhava por essas matas "caçando" cachoeiras, sinto uma felicidade muito grande em ver como uma pessoa pode se sentir tão feliz em preservar a natureza!
Germano, continue assim!
Quero muito ajudar e tenho certeza que algum dia poderei!

Edy disse...

Elza e Germano: Parabéns desde Espanha!

vagner camilotti disse...

Parabéns, Germano e Elza. É com os esforços de pessoas como vocês intermediando a sociedade com a causa ambiental que conseguiremos incrementar a atuação e percepção da sociedade para com a natureza.
Grande abraço.
Vagner Luis Camilotti

RPComunicaçãoGAIA disse...

História e feito sensacionais!...Parabéns à vcs - Germano e Elza- pela dedicação, competencia e amor pela nossa Mata Atlântica!
Salve mais uma RPPN neste nosso Brasil...q com fé, vai! ;)
saudações florestais!
Ana Celina